Os Recursos Renováveis e Não renováveis

Ao longo da história do homem, este desenvolveu mecanismos para melhor utilizar os recursos encontrados na Terra. As técnicas de plantio, colheita, extração e transformação dos recursos naturais foram sendo aprimoradas cada vez mais. O homem sempre recorreu aos recursos da natureza para suprir as suas necessidades.

 

Os recursos que existem no meio ambiente em que vivemos podem ser classificados como renováveis e não-renováveis. Recurso natural renovável é aquele que, de alguma forma, pode ser reposto na natureza, por ela própria ou pelas mãos humanas. São eles as madeiras, as plantas produtoras de fibras, os vegetais usados na alimentação, a água. Já os recursos não- renováveis são aqueles cuja principal característica é a finitude, por isso não-renováveis. Além disso, estes recursos necessitarem de um tempo muito maior para, em alguns casos, se renovar. São exemplos de recursos não renováveis petróleo, carvão mineral, minerais e metais.

 

Para preservar o meio ambiente são necessárias diversas medidas que permitam a manutenção do equilíbrio entre todos os elementos. Nem sempre o homem teve essa eminente preocupação. Trata-se de algo recente e que vem sendo discutido nas mais diversas esferas. Algumas áreas da superfície terrestre, por exemplo, necessitam de cuidados muito singulares – não deveriam nem mesmo sofrer com a ação humana, uma vez que a diversidade de seus componentes é muito frágil. Tais áreas deveriam, de fato, serem mantidas intocadas, ou no máximo com uma mínima interferência humana.

 

Isto se deve ao fato de que são reservas que exercem a função de habitat natural para algumas espécies, tanto da flora quanto da fauna. Elas também servem como fonte de estudo para pesquisas ecológicas.

 

Em outras áreas, que já sofreram muito com a interferência humana, por conta da intensiva exploração de seus recursos, precisam passar por processos de recuperação, e / ou repovoamento. E isto apenas não basta. Algumas medidas preventivas devem ser adotadas para que os restantes das áreas não sejam tão afetadas, de forma intensa, mas sim preservadas.

 

A preocupação na maioria dos países, não apenas no Brasil é fazer cada vez mais a criação de áreas de reservas ambientais, como a criação de parques, estações ecológicas, bem como áreas de proteção ambiental, que estejam sujeitas a uma série de regulamentações e  administração especial. Os indivíduos, no entanto, precisam também passar por um processo de educação ambiental, em particular as próximas gerações. Dessa maneira, mudando o comportamento, será mais fácil preservar o meio ambiente.

 

09. abril 2015 por Geografia Legal
Categoria: Geografia, Meio Ambiente | Tags: , , , |