O Período Colonial: Primeira Administração do Brasil

Publicidade:

Os primeiros anos da história do Brasil podem ser tidos como um período que ainda há muita  valorização da cultura europeia em detrimento das outras, pois não se desconsiderava a existência dos índios em nosso país, antes da chegada dos portugueses. Portanto, pode-se dizer que a “história do Brasil somente começa a ser construída com o achamento da nova terra, em 1500”.

 

Os primeiros anos que se seguiram ao descobrimento, não houve propriamente a colonização da nova terra. Desde então, a nova terra passou a ser cobiçada e largamente explorada. A primeira administração, no entanto, somente foi elaborada em 1534, por Dom João III, que criou o sistema de Capitanias Hereditárias, para estimular a vinda de portugueses que ajudassem na administração e evitassem invasões por parte de outros europeus – como oque aconteceu no caso dos holandeses. Nesse sistema não trazia nada de novo, já que ele tinha sido testado em outras colônias portuguesas, como em algumas ilhas no Atlântico.

 

Como o território era muito vasto – e eles ainda não tinham uma real dimensão da área – Dom João III dividiu o território em 15 faixas de terras as quais foram doadas aos donatários. Estes podiam explorar os recursos da terra, mas ficavam encarregados de povoar, proteger e estabelecer o cultivo da cana de açúcar, com os próprios recursos. Somente depois que se comprometiam a fazê-lo é que recebiam as terras doadas.

 

Todo o capital português estava voltado para o investimento no comércio oriental, que trazia lucros imediatos. As capitanias eram passadas a particulares que tinham o interesse em vir colonizar o Brasil de duas formas diferentes: as cartas de doações e os forais. A primeira realizava a doação do lote ao donatário e especificava quais os poderes de que ele estava investindo. A segunda determinava os direitos e os deveres dos donatários.  Mas havia uma exigência: as terras não poderiam ser vendidas nem passadas a outrem, e a Coroa Portuguesa poderia requerê-las a qualquer momento.

 

Mas o sistema que parecia ser muito atrativo aos olhares dos que para cá vieram, logo fracassou, por conta de ataques indígenas e da pirataria.

 

Foram diversas as tentativas de estabelecer as capitanias hereditárias, mas a metrópole fracassou principalmente por conta da distância, e a própria falta de recursos tanto de Portugal como dos donatários que receberam as terras.

 

Depois disso, o governo português decidiu estabelecer um governo geral para a colônia, ficando a cargo de Tomé de Souza, que recebeu a missão de combater indígenas rebeldes, defender o território, procurar jazidas de ouro e prata, e também aumentar a produção agrícola.

 

O período de governo geral durou até a vinda da Coroa Portuguesa para o Brasil, em 1808.

 

Artigos Relacionados:

Geografia Espacial: A História da Astronomia
Características Climáticas das Regiões Brasileiras
O Período Regencial
Publicidade:

27. abril 2015 por Geografia Legal
Categoria: Brasil, História | Tags: , , , , , |