O Modo de Vida Dos Egípcios

Publicidade:

A maior parte do povo egípcio era composta de camponeses. Alguns viviam em aldeias às margens do Nilo e trabalhavam no cultivo da terra, de acordo com o ritmo imposto pelas águas do rio. Já outros egípcios, viviam em cidades onde desenvolviam atividades ligadas ao comércio ou ao artesanato.

 

Nove em cada dez egípcios eram camponeses. De modo geral, as famílias eram formadas por um casal e seus filhos, sendo que todos os membros da família trabalhavam no campo.. os homens aravam a terra, em quanto as mulheres colhiam e os filhos faziam a semeadura. As crianças trabalhavam muito intensamente, desde muito cedo, com o intuito de ajudar a família.

 

Os egípcios passaram a utilizar uma ferramenta nova, que ajudou muito no processo do desenvolvimento da agricultura – o arado. Com a nova ferramenta, eles abriam a terra, formando sucos muito mais profundos e não tinham mais a necessidade de curvar-se ao chão, durante horas, para o preparo da terra.

 

Os camponeses se alimentavam daquilo que produziam – cereais, com os quais faziam as tortas e pães, largamente consumidos por eles, hortaliças, verduras e frutas. Com as uvas, também fabricavam o vinho e com a cevada faziam um tipo comum de cerveja consumida à época e que era  a bebida favorita deles. Nas aldeias, ainda era comum haver animais domésticos, dos quais os camponeses ainda conseguiam obter leite, carne, ovos e peles.

 

O trabalho agrícola, portanto, era o ritmo de vida dos egípcios comuns. Em meados de junho, quando as águas do rio Nilo subiam e inundavam os campos era um período marcado por menos afazeres. Quando as águas baixavam, por volta do mês de outubro, deixavam as margens férteis que era totalmente apropriada para o plantio. A colheita acontecia três meses depois, já em fevereiro.

 

Durante as temporadas de semeadura e colheita, os egípcios trabalhavam de sol a sol. Mas nos anos em que não havia cheia, por alguma razão climática, a população não tinha o que colher, portanto, passava fome. A sobrevivência de grande parte da população egípcia vinha do rio, por isso ele era adorado como se fosse também um deus na Terra.

 

Muitos camponeses eram recrutados pelo faraó durante a cheia do Nilo, para participar da construção de pirâmides e outras obras públicas, bem como trabalhar na manutenção de diques e ampliação de canais. Sem receber pagamento por isso.

 

Os camponeses viviam de maneira muito humilde. As mulheres das aldeias cuidavam dos afazeres domésticos, mas eram recrutadas para os trabalhos pesados, caso o faraó assim decidisse.

Artigos Relacionados:

A História da Páscoa
A Sociedade Indiana
Entendendo um Pouco Sobre a Mesopotâmia
Publicidade:

27. abril 2015 por Geografia Legal
Categoria: História | Tags: , , , |