O Espaço Grego e a Sua Expansão

Publicidade:

A península Balcânica, onde se encontra a Grécia, é uma região muito montanhosa e de clima sec. Por isso, os antigos gregos voltaram-se para o mar, fundaram colônias nas costas e estenderam sua cultura pelo Mediterrâneo.

 

A Grécia Antiga ocupava a parte sul da península dos Bálcãs, conjunto de ilhas do mar Egeu e na costa da Ásia Menor. Sua paisagem caracterizava-se por três  elementos fundamentais – as montanhas, que eram bem numerosas e elevadas; as planícies e vales, nos quais era praticada a agricultura; e a proximidade com o mar. Como o cenário montanhosos dificultava a locomoção por terra, o povo grego logo se voltou para o mar Mediterrâneo, importante via de comunicação e também reserva de alimentos. O litoral da Grécia conta ainda com grande número de portos naturais, daí a pesca e o comércio serem atividades importantes. Graças a esse panorama, os gregos transformaram-se em excelentes marinheiros e comerciantes.

 

Embora as pólis – as cidades gregas –  na época fossem independentes, e tivessem as sua próprias leis, moeda, governo e exército, elas compartilhavam o sentimento de pertencer à mesma civilização, já que todos os seus habitantes falavam grego e adoravam os mesmos deuses. Nunca houve, no entanto, uma unidade entre as pólis.

 

Nos séculos VIII a. C., a VI a. C., muitos gregos foram obrigados a buscar novas terras em razão do crescimento da população, da oligarquia, e do crescente endividamento de grande parte dos camponeses. Dessa maneira, pequenos grupos de voluntários ou pessoas escolhidas por sorteio saíram navegando toda a costa mediterrânea e seguiam fundando novas colônias. Entre elas, as mais importantes eram Siracusa, na ilha Sicília, Massília – atual Marselha, na costa francesa – e Ampúrias, na costa castelhana.

 

A expansão se deu por meio de duas correntes migratórias: a corrente do oeste e a corrente do leste.

 

A corrente do oeste aconteceu entre 750 a. C., e 650 a. C., os gregos rumaram para as ilhas e para a costa do mar Jônio, para a Sicília, sul da península Itálica e da França; para a Líbia e o noroeste da península Ibérica.

 

Já a corrente do leste aconteceu depois de 650 a. C., quando os gregos fundaram colônias a costa do mar Negro.

 

No entanto, para a fundação de novos assentamentos eram necessárias algumas medidas, como garantir a segurança, obtida mediante acordos com os chefes nativos, bem como a existência de terras cultiváveis. Também havia alguns a necessidade que no local houvesse alguns produtos, bem como matérias primas. Nessas novas cidades, eles preservavam a cultura, o modo de governar e os costumes. Com isso, a cultura se estendeu por todo o mar Mediterrâneo, mesmo sendo as cidades ainda independentes.

Artigos Relacionados:

O Segundo Reinado
A Proclamação da República
A Vida do Homem nas Primeiras Aldeias
Publicidade:

27. abril 2015 por Geografia Legal
Categoria: História | Tags: , , , |