O Egito e o Desenvolvimento Cultural

Publicidade:

Os egípcios eram politeístas e acreditavam na vida após a morte. Da força de suas crenças nasceu a arte egípcia, que é legado para as civilizações modernas. Foram templos erguidos aos deuses e tumbas construídas aos mortos. Mas não foi somente isto, houve grande desenvolvimento nas áreas de artes plásticas e na escrita hieroglífica.

 

Havia inúmeras divindades cultuadas no Egito antigo, ao todo foram contabilizadas pelos estudiosos mais de 3 mil. Isto porque cada região tinha os seus próprios deuses, sendo que alguns, como Amon, Rá, Osiris e Hórus eram adorados em todo o território egípcio. Eos egípcios também adoravam animais como os crocodilos; havia a adoração ainda por elementos naturais como as terras férteis do Nilo e pessoas – como era o caso do faraó, considerado a própria personificação humana de um deus na Terra. Os deles, de modo geral, eram representados com o corpo de um humano e, alguns, com a cabeça de animais.

 

Os egípcios também acreditavam na vida após a morte e no retorno da alma ao corpo, daí a necessidade de conservar o corpo, que teria futuramente uma segunda vida. Por conta disso, eles desenvolveram a técnica da mumificação, que consistia em envolver o cadáver em faixas de linhos puro e guardá-lo em sarcófagos, tudo feito em madeira e muito ouro. No interior do sarcófago, era costume dos egípcios colocar rolos de papiro contendo o que eles acreditavam ser formulas mágicas. Eles enterravam tudo em uma tumba especial, que seria a residência do morto. Os mortos ainda eram rodeados por todos os tipos de objetos que lhes seriam úteis na nova vida, desde alimentos, móveis, joias, carros, barcos, bem como estatuetas que representavam os seus escravos e os seus soldados.

 

Havia diversos tipos de tumbas – as mastabas, por exemplo, eram tumbas mais antigas que representavam uma câmara subterrânea; já as pirâmides, eram enormes tumbas erguidas para guardar os corpos dos faraós; e os hipogeus, eram túmulos escavados nas rochas. Mas engana-se que ficavam todos sem qualquer tipo de segurança: para impedir os roubos dos tesouros lá escondidos, a disposição das tumbas era algo bem complexo e complicado.

 

As esculturas feitas pelos egípcios tinham um significado altamente religioso, quando um faraó, por exemplo, morria, seu corpo era embalsamado e depositado em um sarcófago, que, por sua vez, ia para uma tumba. As estátuas eram feitas em pedra com  intuito de abrigar a alma do morto.

 

Os egípcios ainda deixaram muitas esculturas em barro, as quais representam cenas do cotidiano. Há uma enorme quantidade de pinturas que também retratavam o dia a dia deles. A função não era apenas decorativa, mas também religiosa.

Artigos Relacionados:

A Revolução Neolítica
Entenda um Pouco Mais Sobre o Renascimento
O Modo de Vida Dos Egípcios
Publicidade:

27. abril 2015 por Geografia Legal
Categoria: História, Internacional | Tags: , , |